Política norueguesa pede afastamento após pedir ajuda de cartomantes

OSLO, Noruega - Uma política do Partido do Trabalho da Noruega pediu afastamento médico nesta quinta-feira e afirmou que não irá tentar a reeleição depois de gerar contas de telefone astronômicas ao Parlamento ao procurar conselhos de fontes duvidosas: cartomantes.

AP |

Acordo Ortográfico

Os hábitos telefônicos de Saera Khan ficaram conhecidos depois que o Parlamento afirmou que não iria mais cobrir suas despesas, que o maior jornal do país, o Verdens Gang, disse que chegaram a 48 mil kroner (US$7,740) num período de três meses.

"Conselhos de cartomantes não influenciaram os trabalhos do Partido do Trabalho no Parlamento", afirmou a líder do partido Hill-Marta Solberg ao anunciar o afastamento de Khan.

Não se sabe por quanto tempo ela ficará ausente, mas Khan disse que não pretende tentar um segundo mandato nas eleições de setembro.

Solberg afirmou que os valores das contas não serão revelados.

Inicialmente, Khan afirmou que os valores das contas eram altos porque ela ligava para um telefone via satélite para falar com o namorado, que segundo ela estava numa missão secreta das forças britânicas.

A legisladora de 29 anos se recusou a fornecer o nome, idade ou base militar do namorado, mas afirmou que ele tinha consigo um telefone via satélite.

O tablóide norueguês Dagbladet contactou as forças armadas britânicas e descobriu que os soldados não podem portar telefones pessoais nas missões por motivos de segurança.

Finalmente, ela emitiu uma declaração na noite de quarta-feira para confirmar que suas contas eram altas porque ela tinha o hábito de ligar para cartomantes que leem a sorte pelo telefone e cobram por minuto. Ela ligou 793 vezes num período de nove meses e disse que pagou a conta.

"Grande parte do custo aconteceu por causa de ligações às conselheiras

alternativas: conhecidas como cartomantes", ela escreveu. Não se sabe que tipo de conselhos ela procurava.

    Leia tudo sobre: ap

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG