Política indiana é presa por ofender governadora de casta inferior

A líder do Partido do Congresso no Estado indiano de Uttar Pradesh foi presa, nesta quinta-feira, após fazer comentários considerados preconceituosos contra a governadora local, que tem origem em uma casta inferior. A disputa teve início após Rita Bahuguna Joshi fazer críticas contra uma política de indenização a vítimas de estupro implementada pela governadora Mayawati Kumari.

BBC Brasil |

Joshi, que pertence ao mesmo partido do premiê indiano, Manmohan Singh, afirmou que as indenizações são tão baixas que chegam a ser desrespeitosas.

Ela ainda declarou que as vítimas deveriam "jogar este dinheiro (das indenizações) na cara da governadora" caso ela fosse estuprada.

Preconceito
Os comentários, transmitidos por alguns canais de TV indianos, foram considerados preconceituosos, já que a governadora é uma dalit, casta tradicionalmente conhecida como a dos "intocáveis".

Rita Bahuguna Joshi foi presa sob a acusação de fazer declarações que criam "desarmonia, rancor, ódio e inimizade" entre pessoas de diferentes castas ou comunidades.

Pela legislação indiana, fazer comentários "ofensivos" contra pessoas de castas mais baixas é considerado um crime.

Joshi, que deve ficar detida por 14 dias, pediu desculpas pelas declarações.

Ela afirmou que estava apenas tentando "expor uma governadora que não tem simpatia pelas mulheres".

"Lamento o que disse em um momento de raiva. (O comentário) foi mal interpretado e tirado do contexto e eu lamento".

"Sou mulher e não deveria ter dito essas palavras. Eu realmente peço desculpas", ela disse.

Incêndio
De acordo com o repórter da BBC Ram Dutt Tripathi, depois que os comentários foram divulgados, cerca de 150 partidários da governadora foram até a casa de Joshi, na capital de Uttar Pradesh, e incendiaram-na.

Alguns carros também teriam sido queimados.

As declarações também geraram polêmica no Parlamento indiano e, segundo o correspondente da BBC Sanjoy Majumder, podem aumentar ainda mais as tensões entre o Partido do Congresso e o Partido Bahujan Samaj, ao qual pertence a governadora Mayawati Kumari.

As relações entre as duas agremiações já estavam tensas após a bem sucedida campanha do Partido do Congresso em Uttar Pradesh nas eleições legislativas recentes. O Estado é crucial politicamente, com 85 representantes no Parlamento da Índia.

Segundo o correspondente da BBC, a governadora Mayawati Kumari é considerada um ícone pelos membros das castas mais baixas da Índia e é uma figura polêmica.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG