Policial usa arma de choque contra menina que não queria banho

Um policial usou uma arma de choque (conhecida como taser) para imobilizar menina de dez anos que se recusava a tomar banho em uma pequena cidade no estado de Arkansas, no sul dos Estados Unidos.

BBC Brasil |

O oficial Dustin Bradshaw disse que, no dia 11 de novembro, ele foi chamado pela mãe da menina para resolver um distúrbio doméstico na cidade de Ozark.

Ao chegar na casa da família, ele encontrou a menina rolando no chão e gritando. Bradshaw disse que ela esperneava e resistia a todos os apelos para tomar banho antes de dormir. O policial a carregou até a sala e falou que ela seria presa. Mas a garota começou a chutá-lo e acertou sua virilha com as pernas e os pés. [

De acordo com ele, a pistola só foi utilizada nas costas da garota depois de receber a permissão da mãe. "A mãe dela disse que eu poderia usar a arma de choque se fosse necessário", escreveu Bradshaw em seu relatório diário.

Depois de imobilizada, a menina foi algemada e carregada no carro do policial até um abrigo para menores de idade. Segundo o prefeito Vernon McDaniel, a garota não se feriu. Mas o prefeito está exigindo que seja aberta uma investigação para averiguar se a arma teve ou não uso apropriado.

Na última terça-feira, a Polícia Estadual de Arkansas se negou a investigar o caso. O prefeito quer agora a participação do FBI no incidente. "As pessoas sentem que ele cometeu um erro usando a arma de choque", disse o prefeito ao se referir ao policial. "Mas só saberemos isso com uma investigação imparcial."

O pai da menina, Anthony Medlock, que é divorciado, não concordou com a postura da mãe e do policial. Ele disse que, apesar da garota ter mostrado problemas emocionais, "não deveria ter sido tratada como um animal". O chefe da polícia local Jim Noggle já afirmou que nenhuma ação disciplinar será determinada contra Bradshaw. "Nós não usamos a arma de choque para punir crianças, apenas para colocá-las sob controle, assim ela não poderia ferir a si mesma ou a alguém mais", disse Noggle.

De acordo com ele, se o policial tentasse algemar a garota à força, poderia ter quebrado a perna ou o braço dela acidentalmente. Segundo Noggle, a menor infratora será agora acusada de conduta que fere a ordem pública na Justiça.


Leia mais sobre EUA

    Leia tudo sobre: euamenor

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG