Policial egípcio mata criança de 7 anos que ia para Israel

Cairo, 28 jun (EFE) - Guardas fronteiriços egípcios mataram hoje duas pessoas no Sinai, uma delas uma criança de sete anos, e detiveram outras sete quando tentavam chegar a território israelense, confirmaram fontes das forças de segurança.

EFE |

Segundo as fontes, os policiais atiraram de forma indiscriminada quando o grupo, no qual se encontravam as vítimas, não obedeceu às instruções dos soldados, que tinham pedido que parassem.

Os mortos são uma criança de 7 anos, da qual se desconhece a nacionalidade e que viajava na companhia da mãe, e um homem de 35 anos, natural da Eritréia.

O incidente não é uma exceção, já que é comum que os soldados egípcios atirem contra imigrantes que atravessam o país para se dirigir a Israel, em sua maioria do Chifre da África e do Sudão.

Em 10 de junho, um sudanês morreu na fronteira ao ser baleado por militares egípcios, que detiveram outras três pessoas. EFE ju/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG