Policial australiano vai liderar investigação sobre morte de Rafik Hariri

Sydney (Austrália), 19 dez (EFE).- O policial australiano de origem egípcia Nick Kaldas vai liderar a investigação sobre a morte do ex-primeiro-ministro libanês Rafik Hariri, assassinado em um atentado em 2005.

EFE |

A informação foi divulgada hoje pela Polícia do estado australiano de Nova Gales do Sul, onde trabalhava o agente.

Kaldas, de 51 anos, tem experiência em investigações de homicídios na unidade de assuntos árabes, língua que fala, o que lhe será de ajuda nos trabalhos sobre a morte do líder libanês.

Rafik Hariri foi morto em fevereiro de 2005 em um ataque com bomba em Beirute que alguns libaneses e parte da comunidade internacional atribuem aos serviços de inteligência da Síria.

Damasco sempre o negou a autoria do atentado, mas aceitou deixar o país pouco depois do ataque, e depois de anos de presença militar.

Kaldas assumirá em março seu novo cargo de investigador-chefe do Tribunal Especial Sobre o Líbano, formado por quatro juízes libaneses e sete estrangeiros, cujos países de origem se mantiveram em segredo até o momento.

A criação do tribunal, que terá um mandato de três anos, foi aprovada em maio de 2007 pelo Conselho de Segurança da ONU para julgar os responsáveis pela morte de Hariri e em outros assassinatos políticos no Líbano. EFE mg/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG