Londres, 9 abr (EFE).- O policial que agrediu o quiosqueiro Ian Tomlinson, que viria a morrer de infarto, durante um protesto contra a cúpula do Grupo dos Vinte (G20, países ricos e principais emergentes) na semana passada, foi suspenso hoje, confirmou hoje a Comissão Independente de Queixas Contra a Polícia (IPCC, em inglês).

O agente, que pertence à Polícia Metropolitana de Londres e aparece em um vídeo da agressão divulgado nesta terça-feira pelo jornal "The Guardian", se identificou ontem aos investigadores da IPCC, mas seu nome não foi divulgado.

"A Polícia Metropolitana informou que o agente foi suspenso com efeito imediato", disse uma porta-voz da IPCC, um organismo regulador das atividades policiais.

A entidade ordenou ontem uma segunda autópsia de Tomlinson, de 47 anos, como parte de sua investigação independente sobre o incidente.

O quiosqueiro morreu de um infarto em 1º de abril próximo a uma manifestação em frente ao Banco da Inglaterra, por ocasião da reunião que o G20 faria dia seguinte em Londres.

A vítima, que não participava do protesto, infartou quando tentava atravessar um cordão policial a caminho de casa, após terminar seu trabalho no quiosque, na City, centro financeiro da capital inglesa.

O vídeo, gravado por um gerente de fundos nova-iorquino às 19h29 locais (16h29 de Brasília), mostra como Tomlinson tentava se afastar de um grupo de policiais, quando um deles o empurrou violentamente pelas costas. EFE pa/bba

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.