Policiais protestam por melhores salários no centro da China

Pequim, 4 dez (EFE).- Um grupo de policiais protestou na cidade de Leiyang (província de Hunan, centro da China) para exigir maiores salários, uma iniciativa incomum nos corpos de segurança chineses, informou hoje a imprensa local.

EFE |

Segundo a organização Chinese Human Rights Defenders (CHRD, na sigla em inglês), os manifestantes danificaram propriedades do Governo durante as três horas do protesto, que ocorreu na terça-feira passada, o que foi negado hoje pela agência oficial de notícias "Xinhua".

As duas fontes diferem também no número de manifestantes, já que a CHRD afirma que eram mais de 100, enquanto a agência estatal assinala que cerca de 20 soldados se dirigiram ao comitê local do Partido Comunista para exigir melhores salários.

Os manifestantes eram auxiliares policiais, um tipo de efetivo contrato para apoiar os policiais mas que não desfruta das mesmas condições ou dos poderes dos segundos.

Segundo um porta-voz do Governo municipal de Leiyang, estes funcionários provinciais tinham até julho um salário de 650 iuanes por mês (US$ 95), e a partir dessa data e até setembro seus vencimentos subiram US$ 22, mas esta alta foi retirada em outubro.

Por este motivo, os policiais reivindicaram parte de seu salário ao comitê local.

Esta mesma fonte indicou que os manifestantes deixaram o prédio depois de funcionários locais lhes informarem que estudavam um plano para aumentar de novo seus salários. EFE mz/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG