Katmandu, 14 jul (EFE).- Aproximadamente 200 policiais do sudoeste do Nepal libertaram os sete oficiais que mantinham como reféns e encerraram na noite deste domingo seus protestos, informou hoje a Polícia local.

"Os rebeldes se renderam e entregaram suas armas quando ameaçamos prendê-los", disse à Agência Efe o oficial de Polícia Govinda Pariyar, na cidade de Nepalganj, cerca de 400 quilômetros ao sudoeste de Katmandu.

Um grupo de aproximadamente 200 policiais tinha feito sete superiores reféns em um quartel de Nepalganj, e exigia melhoras no tratamento que recebia e na alimentação, além de denunciar a corrupção presente nas forças de segurança.

"Os envolvidos (na revolta) terão de enfrentar a lei", disse Pariyar, que aceitou a rendição dos policiais.

Em reunião de emergência ontem à noite, as autoridades decidiram adotar ações disciplinares contra os policiais e rejeitaram qualquer tipo de conversa.

Os policiais que participaram da revolta tinham apresentado antes uma lista com 20 exigências.

O quartel estava cercado por forças policiais desde o domingo de manhã, e toda a área tinha sido isolada.

O estado dos sete policiais reféns é bom, segundo Pariyar.

Esta é a terceira vez nos últimos dois meses que acontece uma revolta de policiais que reivindicam melhoras no tratamento que recebem de seus superiores e na alimentação, e em todos os casos a solução do problema foi encontrada de forma pacífica. EFE ms/mh

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.