Seis integrantes da Polícia Metropolitana de Londres foram suspensos ou tiveram sua atuação restringida depois de alegações de maus tratos de suspeitos durante duas batidas policiais em um caso de narcotráfico.

A Comissão Independente para Queixas Contra a Polícia (IPCC, em inglês) está investigando o caso, ocorrido no dia 4 de novembro do ano passado.

A Polícia Metropolitana disse que as alegações são sérias e despertaram uma "preocupação real", mas não deu detalhes.

Os jornais britânicos dizem que os policiais supostamente submeteram os suspeitos a uma simulação de afogamento ("waterboarding") - uma técnica usada por agentes da Central de Inteligência dos Estados Unidos (CIA) em suspeitos de terrorismo e que é considerada tortura.

A BBC não teve confirmação independente dessas alegações, que não foram provadas.

'Corrupção'

De acordo com o jornal The Daily Telegraph, os policiais, de uma unidade no bairro de Enfield, no norte de Londres, foram suspensos inicialmente em fevereiro por alegações de haverem pegado itens retirados de suspeitos de crimes, inclusive televisores flat screen, computadores e outros artigos elétricos.

As novas alegações vieram à tona durante o inquérito por suposta corrupção realizado pela Polícia Metropolitana sob a supervisão do IPCC.

Um porta-voz da Scotland Yard disse que um funcionário da polícia manifestou preocupação com a conduta de vários policiais durante uma investigação interna de alegações de desvio de propriedade.

"O IPCC está investigando independentemente as ações de seis policiais durante a prisão de cinco pessoas em novembro de 2008", afirmou o porta-voz.

"A Polícia Metropolitana não tolera conduta que esteja abaixo dos padrões que o público e os muitos oficiais e funcionários destacados (da corporação) esperam."

Leia mais sobre tortura

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.