Policiais americanos se preparam para manter ordem na eleição

Washington, 23 out (EFE).- Os departamentos de Polícia em todos os Estados Unidos estão reforçando seus contingentes e se preparam para possíveis distúrbios depois da eleição presidencial de 4 de novembro, afirmou hoje o jornal The Hill.

EFE |

A publicação, especializada na cobertura política e do Congresso dos EUA, explica que "a eleição, que concluirá com o primeiro presidente negro ou a primeira mulher vice-presidente, demanda uma presença policial mais forte".

O jornal acrescentou que os policiais que entrevistou sugerem que "a alguns preocupa que se (o candidato democrata) Barack Obama perder e houver suspeita de fraude eleitoral, poderia haver violência nas cidades com numerosa população negra".

O porta-voz da Polícia de Oakland (Califórnia), Jeff Thomason, disse ao periódico que esse departamento colocará na rua unidades adicionais treinadas para lidar com distúrbios, mais agentes de passagem, e terá prontos as equipes de operações especiais.

"É uma ocasião muito especial", acrescentou Thomason. "Quem for que ganhe, será um acontecimento de importância nacional. E teremos mais agentes na rua por se as coisas andarem mal".

Hilary Shelton, diretora em Washington da Associação Nacional de Pessoas de Cor (NAACP, na sigla em inglês), disse ao "The Hill" que um dos possíveis motivos de atrito em 4 de novembro é que se espera uma alta concorrência de eleitores e talvez as instalações não estão preparadas.

"Nos bairros mais pobres, onde há grande número de minorias, as instalações para votar seguem sendo inadequadas", acrescentou. "Que estão fazendo as autoridades eleitorais locais em preparação para o que se anuncia como uma concorrência de eleitores sem precedentes?".

"Durante as eleições de 2004 em Ohio, os eleitores em bairros predominantemente negros tiveram que esperar na fila de seis a oito horas para votar", disse Shelton. "Se isto se repetir nestas eleições, poderá haver incidentes, e temos que nos preparar para lidar com isso, mas sem intimidação".

A Polícia deve estar preparada para manter a ordem nos lugares de votação "sem assustar os eleitores, e especialmente os imigrantes vindos de países onde aprenderam a temer à Polícia", acrescentou.

O tenente Mark Briede, da Polícia de Cincinnati (Ohio), disse ao jornal que as autoridades "viram na internet e escutaram rumores de que poderia haver distúrbios dependendo do resultado".

"Estamos preparados para responder caso haja distúrbios ou algum tipo de incidente", acrescentou. EFE jab/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG