A polícia venezuelana revistou na noite de quinta-feira uma casa de propriedade de Guillermo Zuloaga, presidente do canal de televisão Globovisión, ameaçado recentemente pelo presidente Hugo Chávez.

Segundo imagens exibidas pela própria Globovisión, oficiais da polícia científica, encabeçados pelo diretor do grupamento, Wilmer Flores Trossel, revistaram o interior e o exterior da residência, situada na zona leste de Caracas.

Trossel explicou que a inspeção foi provocada pela presença de um "lote importante de veículos" na propriedade.

"Terão que explicar o que fazem aqui 24 veículos novos. Isto não é uma concessionária", afirmou, antes de explicar que a operação obedecia a uma ordem judicial.

"Arbitrariamente invadiram esta residência e estão violando este domicílio. É um procedimento arbitrário, ilegal. Você, ao invés de ser a garantia de justiça e da ordem pública, a está infringindo", respondeu a advogada da Globovisión, Perla Jaimes, a Trossel durante a revista.

Guillermo Zuloaga é presidente da Globovisión, canal que tem uma linha editorial crítica ao governo de Hugo Chávez, que nos últimos dias fez ataques duros à emissora, que chamou de "terrorista" e acusou de "violar a Constituição", além de "incitar o ódio".

Em mais uma ameça à liberdade de imprensa, o presidente lembrou que o Estado é quem dá as concessões de transmissão aos canais locais.

Há dois anos, Chávez não renovou a concessão do canal RCTV, também muito crítico a seu governo.

bl/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.