Uma menina de nove anos que havia sido seqüestrada por sua avó nos Estados Unidos foi encontrada graças ao uso da ferramenta Street View, do Google Maps, e de GPS (sigla de Global Positioning System), um sistema de localização por satélite. Após ser informada sobre desaparecimento da menina Natalie Maltais, a polícia da cidade de Athol, no Estado americano de Massachusetts, entrou em contato com a operadora de telefonia AT&T, que passou a dar as coordenadas de GPS sobre sua localização cada vez que seu celular era usado.

Desde 2005, a legislação americana estabelece que as operadoras de telefonia celular devem ser capazes de localizar 67% de seus usuários num raio de 100 metros e 95% num raio de 300 metros.

Com as coordenadas em mãos, o policial Todd Neale entrou em contato com o bombeiro Thomas Lozier, que já havia usado o GPS para guiar equipes em combate a incêndios na floresta e também para localizar caminhantes perdidos em trilhas da região.

Avó
O bombeiro, então, usou a ferramenta do Google Maps para rastrear a região em que a menina se encontrava, já no Estado da Virgínia.

Lozier notou a presença de um pequeno hotel na área. A polícia de Virgínia foi alertada e encontrou a menina e sua avó hospedadas no hotel.

A avó de Natalie, Rose Maltais, havia buscado a menina na casa de seus guardiões legais para passar o fim de semana com ela.

No entanto, logo depois, a avó disse que não devolveria a menina e deixou o Estado de Massachusetts, disse à BBC o chefe de polícia de Athol, Timothy Anderson.

A polícia chegou a tentar entrar em contato com a avó, mas como ela não devolveu a menina no dia combinado, os policiais resolveram rastrear sua localização com o uso de GPS.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.