Polícia usa força para dispersar apoiadores de Zelaya em Honduras

Tegucigalpa, 22 set (EFE).- Dezenas de apoiadores do destituído presidente de Honduras, Manuel Zelaya, que estavam em frente à embaixada do Brasil, em Tegucigalpa, foram dispersados hoje pela Polícia com o uso de gases, balas de borracha e água.

EFE |

No interior da sede diplomática brasileira permanecem Zelaya, vários familiares e seguidores, assim como alguns jornalistas.

Dezenas de policiais e militares participaram da ação, na qual os seguidores de Zelaya responderam atirando pedras.

Após alguns minutos de enfrentamento, a Polícia retomou o controle da área e interrompeu também uma residência vizinha à embaixada brasileira, sob a justificativa de retirar os seguidores de Zelaya que estavam no local.

Nesta terça-feira, Honduras amanheceu sob um rigoroso toque de recolher que entrou em vigor às 16h do horário local de segunda-feira (19h em Brasília) e será mantido até as 18h desta terça-feira (21h em Brasília).

O porta-voz da Polícia, Orlin Cerrato, disse aos jornalistas que os seguidores de Zelaya se espalharam pelos arredores da embaixada do Brasil.

Nos distúrbios ocorridos durante a madrugada, um caminhão da Polícia foi queimado e vários veículos tiveram pneus e vidros quebrados.

Em frente à embaixada brasileira, é possível avistar no terraço do prédio vários apoiadores de Zelaya.

Desde segunda-feira, a embaixada do Brasil está imersa em um ambiente tenso, com a chegada surpresa do destituído presidente hondurenho, 86 dias depois do golpe do Estado. EFE gr/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG