Polícia suspeita de contato entre autores de massacres na Finlândia

Os dois jovens finlandeses que em menos de um ano abriram fogo em seus respectivos centros de ensino, matando um total de 20 pessoas, podem ter mantido contato antes de executar seus planos, informaram os investigadores.

AFP |

"É possível e acredito que seja provável. Tinham muitos interesses e hobbies em comum, como o tiro, e compartilhavam as mesmas idéias", declarou à AFP o coordenador da investigação, Jari Neulaniemi.

"Eles eram muito parecidos", completou.

Matti Juhani Saari, 22 anos, que na terça-feira matou 10 pessoas em uma escola profissionalizante de Kauhajoki (sudoeste) antes de cometer suicídio, comprou sua arma - uma pistola de calibre 22 - na única loja de armas de Jokela, cidade que fica 40 km ao norte de Helsinque onde aconteceu o primeiro tiroteio em um centro educacional no ano passado, destacou Neulaniemi.

No mesmo estabelecimento, Pekka-Eric Auvinen, 18 anos, adquiriu a pistola semi-automática com a qual matou oito pessoas em 7 de novembro de 2007 em uma escola de Jokela, antes de cometer suicídio.

No entanto, a polícia ainda não tem nenhuma prova formal de contato entre os dois, seja físico ou a distância. Os investigadores esperam que a análise do computador de Matti Saari permita estabelecer a conexão.

Procurado pela AFP, o proprietário da loja de armas não quis dar entrevista.

gab/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG