Polícia suíça investiga agressão neonazista à brasileira

A polícia de Zurique fez um apelo a testemunhas, nesta quinta-feira, para esclarecer as circunstâncias nas quais a advogada brasileira Paula Oliveira, de 26 anos, teria sido vítima de um ataque neonazista em uma estação de metrô do subúrbio da cidade.

AFP |

A jovem contou à polícia ter sido atacada na segunda-feira por "três homens desconhecidos", que a agrediram, antes de retalhar seu corpo, informou a polícia, em uma nota, acrescentando que as letras SVP foram inscritas com faca no corpo da vítima. Essas são as iniciais, em alemão, do partido da direita populista, o Schweizerische Volkspartei, notoriamente xenófobo.

"Na segunda-feira à noite, em 9 de fevereiro de 2009, a polícia de Zurique foi chamada à estação de Stettbach, onde uma jovem foi encontrada com talhos de faca no corpo", explicou a polícia.

"As circunstâncias em que esses ferimentos foram feitos não estão claras", acrescentou a polícia, pedindo a qualquer testemunha que se apresente.

A jovem contou que "estava grávida e que sofreu um aborto no banheiro perto da estação, depois do incidente".

hmn-pac/tt

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG