RIAD - Pelo menos 70 filipinos e um iemenita foram detidos pelas autoridades sauditas acusados de homossexualismo, prática sexual proibida na Arábia Saudita, informou nesta terça-feira o jornal Al-Riad.

De acordo com o periódico, que não informa sobre a data do caso, os detidos foram surpreendidos em "posturas escandalosas" em um hotel ao leste de Riad.

O "Al-Riad" explica que as autoridades atuaram após receber denúncias de que "um grande número de expatriados se encontrava reunido em posições suspeitas".

Os detidos estavam travestidos de mulher no momento da operação, que contou com um grande número de agentes de segurança, explica o jornal. A polícia também apreendeu "objetos sexuais", segundo o "Al-Riad".

Na Arábia Saudita, onde vigora a lei islâmica, o homossexualismo é punido com prisão e castigos corporais. Nos últimos meses, pelo menos outras 50 pessoas foram detidas sob as mesmas acusações.

Leia mais sobre Arábia Saudita

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.