Polícia resgata 52 meninas que eram mantidas em rancho de seita no Texas

Washington, 5 abr (EFE).- As autoridades do estado americano do Texas resgataram 52 meninas de um rancho da seita poligâmica liderada por Warren Jeffs, preso em novembro e condenado a 10 anos de prisão por ter forçado uma adolescente de 14 anos a se casar com seu primo, informa hoje o site do jornal The Houston Chronicle.

EFE |

A operação, que se deu ontem, foi resultado de uma investigação iniciada a partir de denúncias de abuso infantil.

Segundo a publicação, "18 das moças, de entre seis meses e 17 anos, ficaram sob custódia do estado e o restante, em casas de amparo".

Ontem, funcionários do serviço de proteção ao menor invadiram o local em que as meninas eram mantidas, no condado de Eldorado, a 260 quilômetros de San Antonio, uma das maiores cidades do Texas.

As investigações do caso começaram depois que uma pessoa contatou o serviço de proteção infantil dizendo que uma jovem de 16 anos tinha sofrido "abuso físico", diz o jornal.

A Igreja Fundamentalista de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, da qual Jeffs é líder, é uma cisão centenária dos mórmons com cerca de mil seguidores, surgida quando a Igreja Mórmon resolveu proibir o casamento polígamo, apesar de as doutrinas de seu fundador, Joseph Smith, não serem contra.

A Igreja Fundamentalista tem sede nas cidades de Hildale (Utah) e Colorado City (Arizona), e conta com filiais em Eldorado (Texas), Mancos (Colorado) e Pringle (Dakota do Sul).

Como profeta e chefe da igreja, Jeffs tinha grande controle sobre a vida dos membros do grupo, a ponto de administrar os bens e propriedades deles e até de escolher esposas para os homens. EFE ws/rr/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG