Polícia procura fundador da Gol por suposto assassinato

Brasília, 22 mai (EFE).- A Polícia procura o fundador da companhia aérea Gol, Nenê Constantino de Oliveira, como suposto autor intelectual de dois assassinatos cometidos por causa de uma disputa por terras, informaram hoje fontes judiciais.

EFE |

Um tribunal do Distrito Federal, onde há oito anos ocorreram os dois assassinatos, ordenou a detenção do empresário, de 78 anos, que além de ser um dos sócios da Gol, a segunda maior companhia aérea do país, é dono da Viação Planeta, a principal companhia de transporte terrestre brasileira.

Segundo a acusação, Nenê mandou matar duas pessoas no meio de uma disputa pela propriedade de alguns terrenos na cidade de Taguatinga, disseram as fontes.

As vítimas lideravam um grupo de pessoas que reivindicava a propriedade de terras nas quais funcionava um estacionamento de uma das companhias de ônibus do empresário.

Os advogados do fundador da companhia aérea Gol, que começou a operar em 2001 com apenas quatro aviões e hoje é a segunda do país, atrás da TAM, disseram que Nenê está em São Paulo, onde continua um tratamento médico por problemas de saúde.

Também disseram que hoje mesmo apresentarão um recurso de habeas corpus para impedir sua captura e negaram que seja o responsável pelos assassinatos que o acusam. EFE ed/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG