A polícia deteve mais de 1.400 pessoas envolvidas nos protestos ocorridos no domingo em Urumqi, capital da região autônoma chinesa de Xinjiang, que deixaram 156 mortos e mais de mil feridos, informou nesta segunda-feira a agência Nova China.

"A polícia chinesa prendeu 1.434 pessoas ligadas aos distúrbios da tarde de domingo em Urumqi", revela a agência oficial, sem dar detalhes.

Os incidentes étnicos ocorridos em Xinjiang, uma região de maioria muçulmana do noroeste da China, foram os mais sangrentos registrados em décadas nesta província, situada nos confins da Ásia Central.

Após os incidentes em Urumqi, a violência parece ter se alastrado, já que a Nova China informou a dispersão de "mais de 200 rebelados" em Kashgar, no oeste da região autônoma.

jg/LR

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.