Polícia prende 21 estudantes em protesto no Timor Leste

A polícia na capital do Timor Leste prendeu 21 estudantes durante um protesto na capital Dili depois de usar gás lacrimogêneo para dispersar a multidão. A manifestação era contra planos do Parlamento de gastar US$ 1 milhão em carros novos para os deputados.

BBC Brasil |

Segundo testemunhas, tratava-se de um ato pacífico em que estudantes com a boca tapada com fita isolante formaram fileiras em uma escadaria no campus da universidade nacional.

O chefe da polícia timorense confirmou que seus subordinados lançaram o gás lacrimogêneo, mas se negou a comentar se houve alguma provocação.

A polícia das Nações Unidas (ONU) também participou da operação e um de seus comandantes disse que há notícia de que estudantes lançaram pedras contra os oficiais. No entanto, a informação não foi confirmada.

Este foi um protesto não-autorizado - o campus fica ao lado do prédio do Parlamento e é visto como uma área vetada para manifestações.

O Timor Leste é uma ex-colônia portuguesa que foi ocupada pela Indonésia entre 1975 e 1999.

O país conseguiu sua independência em 2002, depois de um período administrado pela ONU.

A polícia da ONU deverá começar a transferir a responsabilidade pela segurança para a força local neste mês e a repressão à manifestação pode ser vista como um teste.

Nos últimos tempos vem aumentando a oposição no país em resposta aos planos de gastos do governo e a alegações generalizadas de corrupção.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva deve visitar o Timor Leste ainda nesta semana.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG