Polícia peruana reprime ato contra decretos indígenas

Lima - A Polícia peruana lançou nesta quinta-feira (11) bombas de gás lacrimogêneo contra uma passeata que pretendia chegar ao Congresso, no centro de Lima, em solidariedade para com os povos amazônicos que reivindicam a revogação de um pacote de leis.

EFE |

As bombas lacrimogêneas caíram sobre vários pontos dos milhares de manifestantes, a algumas quadras do Parlamento, depois que um grupo que liderava a manifestação rompeu o cerco policial para tentar entrar no Congresso da República.

A mobilização, da qual participam muitos universitários, se dirigiu ao Parlamento com pedaços de paus nas mãos. Os manifestantes tentaram atravessar a grade do perímetro, mas foram impedidos pela Polícia, que contou com o reforço de agentes a cavalo.

As bombas de gás lacrimogêneo obrigaram os manifestantes a recuar correndo sobre a avenida Abancay, em pleno centro histórico, mas, por momentos, eles tentaram voltar ao Congresso, atirando pedaços de paus e pedras contra os soldados.

A Polícia tentou dividir por blocos os manifestantes e anular a mobilização, mas eles permaneciam no lugar protestando contra o Governo de Alan García, que se nega a revogar as chamadas "leis da selva".

O canal a cabo "N" divulgou as imagens de algumas detenções de jovens que participavam da manifestação.

Leia mais sobre Peru

    Leia tudo sobre: peru

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG