Lima, 17 nov (EFE).- A Polícia peruana deteve hoje um homem com 36 granadas, cinco dias antes de a capital Lima sediar a cúpula de líderes do Fórum de Cooperação Econômica Ásia-Pacífico (Apec), confirmaram hoje fontes oficiais.

O chefe policial encarregado da segurança de Apec em Lima, Julio Vergara, disse que o preso, identificado como Edwin Valladolid Chunga, de 31 anos, foi detido ontem quando ia de táxi da periferia ao centro da capital.

Vergara disse que Valladolid poderia estar envolvido com um suposto plano para praticar atentados terroristas durante a cúpula do Apec, embora não tenha dado maiores detalhes, dizendo que aguardará os resultados da investigação.

"Se uma pessoa está manejando explosivos é para fazer dano. É lógico que pretendia realizar um atentado para desprestigiar o país", manifestou Vergara a jornalistas durante a apresentação do plano de segurança de Apec, comandado pelo ministro peruano do Interior, Remigio Hernani.

"(Mas) por questão de segurança não podemos dar mais detalhes, por enquanto. Nas próximas horas ou dias informaremos mais", acrescentou.

As 36 granadas apreendidas são do modelo RD 1998, fragmentário de guerra, com calibre de 40 milímetros e de fabricação americana, detalhou o policial.

O Peru mobilizará, nesta semana, cerca de 39 mil dos quase 100 mil policiais do país para dar proteção às reuniões do Apec, que culminam no próximo fim de semana, com uma cúpula da qual participarão entre outros, os presidentes dos EUA, George W. Bush, e da China, Hu Jintao. EFE fcg-watt/jp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.