Polícia paraguaia detém ex-delator da ditadura de Stroessner

ASSUNÇÃO - A Polícia paraguaia deteve neste sábado no sul do país um ex-delator da ditadura de Alfredo Stroessner (1954-89) que tinha sido condenado a dez anos de prisão pelo desaparecimento de um médico dissidente em 1969, informaram as autoridades.

EFE |

Trata-se de Francisco Ortiz Téllez, que foi detido em uma via pública da cidade de San Juan Bautista, no departamento de Misiones, sul do país, e foi transferido imediatamente a Assunção, informou a Polícia Nacional.

Em 2007, Ortiz Téllez foi condenado a dez anos de prisão na causa aberta pelo juiz Arnaldo Fleitas para esclarecer o desaparecimento do médico Agustín Goiburú, em novembro de 1969, na cidade argentina de Posadas, fronteira com o Brasil.

Na época, Ortiz Téllez era cônsul paraguaio em Posadas, após ocupar cargos em uma unidade policial destinada a perseguir os opositores da ditadura e, segundo a resolução judicial, delatou aos organismos de segurança as atividades do médico no país vizinho.

O ex-funcionário da ditadura foi detido na saída de uma fazenda que possui nessa região, explicou Rolando Goiburú, filho do médico desaparecido, que acompanhou a comitiva policial e judicial durante a operação.

Leia mais sobre: Paraguai

    Leia tudo sobre: paraguai

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG