Polícia paquistanesa abre caso contra Musharraf por detenção de juízes

Islamabad, 11 ago (EFE).- A Polícia de Islamabad registrou uma denúncia contra o ex-presidente paquistanês Pervez Musharraf, que atualmente está em Londres, devido à suposta detenção ilegal de juízes durante o estado de exceção de 2007, informaram hoje fontes judiciais.

EFE |

O advogado Chaudhry Ikram, consultado pela Agência Efe, disse que a denúncia pode significar a detenção de Musharraf "se estiver presente no Paquistão, porque não tem imunidade".

"Também é possível conseguir sua detenção forçando seu retorno através da Interpol", disse o advogado.

Uma corte paquistanesa tinha pedido na segunda-feira à Polícia que registrasse uma denúncia contra Musharraf, passo prévio a qualquer investigação no Paquistão, por ter mantido sob prisão domiciliar dezenas de magistrados expulsos de seus postos após a declaração do estado de exceção, em 3 de novembro de 2007.

Musharraf abandonou a Presidência em agosto de 2008, antes que o Parlamento iniciasse um processo de destituição contra ele, e está há dois meses em Londres em visita particular.

Em 31 de julho, a Corte Suprema declarou "inconstitucional" o estado de exceção que Musharraf manteve até 15 de dezembro de 2007, quando era chefe do Exército e presidente do país.

A Corte Suprema invalidou todas as ações empreendidas por Musharraf sob o amparo da exceção, como a expulsão de cerca de 60 juízes de cortes superiores e do Supremo, incluindo o então chefe da corte, Iftikhar Chaudhry, e a substituição dos mesmos por magistrados afins.

Mas, em seu veredicto, o Supremo deixou entender que corresponde ao Parlamento decidir se o ex-presidente deve ser processado por traição à nação.

O primeiro-ministro paquistanês, Yousuf Raza Gillani, do governante Partido Popular (PPP), declarou recentemente que isso só acontecerá se a Assembleia Nacional aprovar uma resolução unânime, algo difícil, já que Musharraf ainda conta com deputados afins. EFE igb/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG