Polícia obtém ordem de detenção para três defensores das baleias

Tóquio, 18 ago (EFE).- A Polícia de Tóquio obteve hoje uma ordem judicial de detenção para três ativistas de defesa das baleias que são membros da organização Sea Shepherd Conservation Society por interferir nas atividades japonesas de caça de baleias na Antártica em 2007.

EFE |

Essa é a primeira vez que a Polícia acusa defensores das baleias de crimes, apesar de desde 2000 serem freqüentes os movimentos de ativistas contra a caça a esses animais, informa a agência "Kyodo".

A Corte Judicial do distrito de Tóquio emitiu hoje as ordens de detenção contra Ralph Koo, Jonathan Batchelor - dois americanos de 41 e 30 anos, respectivamente - e Daniel Bebawi, um britânico de 28 anos.

Os três acusados interromperam o trabalho de um navio baleeiro do Japão que trabalhava em águas internacionais ao sul da Nova Zelândia em 12 de fevereiro de 2007, segundo a Polícia de Tóquio.

Koo, Batchelor e Bebawi estarão a partir de hoje em uma lista de busca internacional, depois que a Polícia de Tóquio solicitou hoje a ordem judicial de detenção.

A caça às baleias é proibida pela Comissão Baleeira Internacional desde 1986, mas, desde 1987, o Japão caçou estes cetáceos sob o pretexto de pesquisa com fins científicos, o que os ativistas tacham de desculpa para realizar sua comercialização.

A organização Sea Shepherd Conservation Society foi estabelecida em 1977 e sua sede fica em Washington (EUA). EFE icr/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG