Polícia norte-irlandesa diz que atentado pretendia causar massacre

Belfast (R.Unido), 8 mar (EFE).

EFE |

- A Polícia norte-irlandesa (PSNI) afirmou hoje que causar um "massacre" era o objetivo do atentado cometido no sábado à noite contra uma base militar da província, no qual morreram dois soldados.

Além disso, outros dois militares e dois civis - entregadores de pizza - ficaram feridos no ataque contra a base de Massereene, cerca de 25 quilômetros ao norte de Belfast.

Segundo o superintendente da PSNI à frente das investigações, Derek Williamson, dois atacantes abriram fogo indiscriminadamente a partir de um veículo - com o qual fugiram - quando as portas da base abriram para a passagem dos dois entregadores.

"Não tenho dúvida alguma de que este atentado pretendia causar um massacre. Na noite passada, duas pessoas muito jovens perderam suas vidas em um ataque duro e impiedoso de terroristas que não tiveram em conta quem estava nos arredores", disse Williamson.

"Os pistoleiros dispararam indiscriminadamente, a princípio, mas se aproximaram depois quando havia pessoas no chão e atiraram".

Por enquanto, não se sabe a autoria do atentado, embora tudo indica que possa ser obra de uma facção dissidente do Exército Republicano Irlandês (IRA) contra o processo de paz norte-irlandês.

Entre os feridos no atentado, um se encontra em estado crítico, dois encontram-se em estado grave e outro permanece estável dentro do garve estado, acrescentaram as fontes. EFE ja/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG