Polícia nepalesa detém 42 tibetanos perto da fronteira com a China

Katmandu, 1 jul (EFE).- Um total de 42 tibetanos, quase todos monges budistas de ambos os sexos, foram detidos pela Polícia nepalesa nas proximidades da fronteira com a China, informou à Agência Efe uma fonte policial.

EFE |

"Os tibetanos não tinham papéis para atravessar a fronteira e estavam com bandeiras tibetanas. Foram detidos em cumprimento às ordens recebidas", disse o inspetor da Polícia nepalesa Birendra Shahi.

Um grupo de 40 monges budistas - entre eles 17 mulheres - e outros dois civis percorreram a pé durante cinco dias os mais de 100 quilômetros que separam Katmandu, capital nepalesa, da fronteira com a China, onde foram detidos.

"Queríamos denunciar as atrocidades chinesas e atravessar ao Tibete para descobrir o que está acontecendo ali", disse à Efe um ativista que coordenou a marcha.

Shahi disse que as detenções ocorreram a 15 quilômetros da linha fronteiriça, e acrescentou que os agentes não utilizaram a violência, o que foi confirmado pelo ativista tibetano. EFE mb/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG