Polícia nega confronto com manifestantes na Praça da Paz Celestial

Pequim, 5 ago (EFE).- A Polícia de Pequim negou ter enfrentado os manifestantes que protestaram na segunda-feira na Praça da Paz Celestial por terem sido desalojados para dar espaço às construções olímpicas, informou hoje a imprensa chinesa.

EFE |

"Os agentes não enfrentaram nem houve nenhum conflito com os manifestantes, também não interferiram nos jornalistas, nem detiveram nenhum manifestante na segunda-feira", disseram as autoridades de segurança de Pequim, em comunicado.

Os manifestantes, que segundo esta fonte eram apenas quinze, protestaram em Qianmen, ao sul da Praça da Paz Celestial, devido às baixas indenizações que tinham recebido depois que o Governo demoliu suas casas, para dar espaço a uma área comercial.

Funcionários do distrito de Chongwen, onde fica Qianmen, acrescentaram que os agentes policiais foram à região, porque o protesto estava produzindo engarrafamentos e precisavam descongestionar a zona, e depois foram embora.

A imprensa estrangeira presente no protesto informou que algumas mulheres que disseram ser membros do comitê de moradores empurraram os manifestantes para colocá-los na zona.

Segundo as autoridades do distrito, 96% dos moradores realojados pelas obras olímpicas em Chongwen estão satisfeitos com a indenização recebida. EFE mz/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG