Los Angeles, 9 jul (EFE).- A Polícia de Los Angeles informou hoje que não descarta o homicídio como causa da morte de Michael Jackson, embora espere os resultados toxicológicos da autópsia do cantor para tirar as dúvidas.

Após 15 dias de investigação, se trabalha principalmente com duas hipóteses para explicar a morte de Michael em 25 de junho: assassinato ou overdose, como assegurou o chefe de Polícia William Bratton ao canal "CNN". EFE fmx/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.