A polícia local e o FBI concentram seu foco no comprador do carro deixado com explosivos no sábado passado em Times Square, na mais recente tentativa de atentado contra Nova York, revela a imprensa americana nesta segunda-feira." /

A polícia local e o FBI concentram seu foco no comprador do carro deixado com explosivos no sábado passado em Times Square, na mais recente tentativa de atentado contra Nova York, revela a imprensa americana nesta segunda-feira." /

Polícia mira no comprador do carro-bomba de Times Square

A polícia local e o FBI concentram seu foco no comprador do carro deixado com explosivos no sábado passado em Times Square, na mais recente tentativa de atentado contra Nova York, revela a imprensa americana nesta segunda-feira.

AFP |

A polícia local e o FBI concentram seu foco no comprador do carro deixado com explosivos no sábado passado em Times Square, na mais recente tentativa de atentado contra Nova York, revela a imprensa americana nesta segunda-feira.

Segundo os canais de televisão ABC, NBC e CBS, os investigadores se dedicam no momento a identificar a pessoa que comprou, no mês passado, o Nissan Pathfinder 1993 estacionado em Time Square com explosivos.

A CBS revelou que o Nissan foi vendido há três semanas, em Connecticut, através do site Craigslist, por um valor de 1.300 dólares, pago em dinheiro, e entregue pessoalmente a um indivíduo que parecia ser do Oriente Médio ou latino.

O canal Fox afirma que os investigadores procuram um americano naturalizado que viajou recentemente ao Paquistão e realizou, ao menos, um telefonema suspeito para o exterior.

O jornal Washington Post revela que os investigadores estão se inclinando pela tese de um complô com conexões no exterior.

"Não se surpreendam se houver uma conexão estrangeira, estão buscando mais indícios que apontem nessa direção", disse um funcionário americano citado pelo Post, que preferiu não ter o nome divulgado.

Já o prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, disse à CBS que "não existem provas críveis, até o momento, de que o ataque seja outra coisa que uma ação individual, do motorista, talvez com problemas mentais ou motivação política, como alguém que não gostou da reforma do sistema de saúde". "Pode ser qualquer coisa".

As autoridades também procuram um homem branco de cerca de 40 anos, que aparece em um vídeo próximo ao carro-bomba.

O homem foi filmado quando trocava de camisa, por uma das 82 câmeras de vigilância policial, antes que o alerta fosse dado e a polícia evacuasse o local.

ltl/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG