Polícia mexicana prende líder do cartel La Familia

José de Jesús 'El Chango' Méndez estava na lista dos líderes do narcotráfico mais procurados no país

iG São Paulo |

A polícia mexicana capturou o líder do cartel La Familia, José de Jesús 'El Chango' Méndez, um dos traficantes mais procurados pelas autoridades do país.

Segundo autoridades mexicanas, o golpe enfraqueceu a estrutura de comando do cartel mexicano. De acordo com Alejandro Poiré, porta-voz do governo em assuntos de segurança, Méndez, 37 anos, foi detido na manhã desta terça-feira em uma operação realizada no centro do México. "Com essa captura foi destruído o que restava da estrutura de comando" do cartel La Familia, indicou Poiré.

O líder foi capturado em um domicílio de classe média de Aguascalientes, cidade de 1,1 milhão de moradores considerada uma das mais tranquilas do México. De acordo com fontes ligadas a operação ocorreu graças a um grupo de polícias de elite que há três meses realizavam um trabalho de inteligência e seguiam os passos de Méndez.

Anteriormente, o presidente mexicano, Felipe Calderón, havia cumprimentado a polícia através de sua conta no Twitter. "Grande golpe da Polícia Federal contra o crime organizado. Um dos criminosos mais buscados foi capturado. Felicitações", afirmou, sem dar o nome do preso.

Narcotráfico

La Familia é uma das organizações mais violentas do México, e seu reduto é o Estado de Michoacán, no oeste, onde mantém uma férrea luta com o cartel de Los Zetas.

Méndez estava na lista dos 24 líderes do narcotráfico mais procurados, e sua recompensa valia US$ 2,5 milhões. Ele é considerado o máximo líder de La Familia, cuja estrutura foi dividida em dezembro passado depois de Nazario Moreno González, apelidado de El Chayo, ter sido morto por policiais e militares em um confronto de mais de 24 horas na cidade de Apatzingan. O governo anunciou a morte de Moreno González, apesar de nunca ter mostrado seu cadáver.

Desde então, um novo grupo criminoso, autodenominado Los Caballeros Templarios cindiu do La Familia e começou um brutal confronto interno que provocou dezenas de assassinatos no estado de Michoacán.

O La Familia, considerado por Washington como um dos principais grupos no comércio ilegal de drogas sintéticas para os Estados Unidos, tornou-se conhecido por se justificar com mensagens que citavam a Bíblia.

Mais de 37 mil pessoas morreram no México desde dezembro de 2006, quando o presidente Felipe Calderón lançou uma ofensiva contra os cartéis da droga.

*Com AFP

    Leia tudo sobre: méxiconarcotráficotraficantela familia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG