Polícia mexicana liberta 5 menores mantidos como reféns há anos

Sequestrador também teria assassinado outras duas crianças em 2009 e será acusado por sequestro, abuso sexual e outros delitos

EFE |

A Polícia da Cidade do México libertou cinco menores e uma mulher de 21 anos que permaneciam em cárcere privado, a maioria deles durante vários anos, por um homem que, também, teria assassinado outras duas crianças em 2009.

O promotor Miguel Ángel Mancera afirmou que Jorge Antonio Iniestra Salas será acusado pelos delitos de sequestro, homicídio qualificado, violência familiar, exploração de menores e abuso sexual.

Iniestra Salas, de 32 anos, foi detido no bairro de Iztapalapa junto com outros cinco parentes - sua mãe, três irmãos e um sobrinho de 14 anos - acusados de cumplicidade. A Polícia encontrou cinco menores, entre eles um bebê de três meses que se encontra hospitalizado devido a fortes golpes na cabeça aplicados pelo detido.

De acordo com a informação do promotor, Iniestra Salas manteve um concubinato com Clara Taipa, de 44 anos, que tinha três filhos mais novos, dos quais duas meninas e um menino. As meninas sofreram abusos, dos quais nasceram cinco filhos; já o menino foi obrigado a trabalhar colhendo papelão e vendendo doces, e foi submetido a castigos equiparáveis a tortura.

Em 2009, o homem supostamente matou uma das enteadas e um bebê de três meses; enquanto a outra irmã, agora de 21 anos, foi libertada pela Polícia junto com os cinco menores. Iniestra Salas foi denunciado por Clara Taipa, que após sua separação esperou dois anos para comunicar as autoridades.

** Com a EFE

    Leia tudo sobre: MÉXICO SEQUESTRO

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG