Polícia mexicana encontra 513 imigrantes ilegais em caminhões

Grupo que levaria os migrantes para os Estados Unidos teria recebido cerca de US$ 7 mil por cada um dos 513

EFE |

Policiais mexicanos encontraram na terça-feira 513 imigrantes ilegais de pelo menos oito países da Ásia e da América Central que viajavam em condições precárias em dois caminhões pelo Estado mexicano de Chiapas, informaram fontes oficiais.

A procuradoria-geral de Justiça do Estado detalhou em comunicado que os imigrantes, procedentes da China, Índia, Nepal, República Dominicana, Equador, Guatemala, Honduras e El Salvador, encontram-se em Tuxtla Gutiérrez, capital de Chiapas, onde recebem atendimento humanitário.

EFE
Imagem divulgada pelo governo do Estado mexicano de Chiapas mostra como foram detectados, por scaner, os 513 migrantes ilegais que tentavam ir para os EUA
Desde a descoberta, na madrugada de terça-feira, as autoridades prestaram ajuda humanitária aos imigrantes, dando-lhes alimentos, atendimento médico, apoio jurídico e psicológico por meio de um órgão governamental especializado em atendimento a crimes cometidos contra imigrantes.

Os motoristas mexicanos Jesús e Armando Pérez e os dois caminhões Kenworth foram postos à disposição das autoridades federais, encarregadas de apurar as responsabilidades no tráfico de pessoas. As primeiras investigações indicam que a máfia que transportava os imigrantes ilegais do sul para o norte do México teria recebido US$ 7 mil para levar cada um deles rumo aos Estados Unidos.

A presença dos imigrantes ilegais foi detectada com ajuda de uma equipe de vigilância com aparelhos de raio X em um posto de controle de Tuxtla Gutiérrez, onde os caminhões não pararam e foram perseguidos até serem alcançados quilômetros adiante.

Participaram da ação policiais do Estado e do município. Entre os 273 ilegais que estavam no primeiro caminhão, há um dominicano, um hondurenho, seis nepaleses, 12 indianos, 26 equatorianos, 28 salvadorenhos e 199 guatemaltecos.

No segundo veículo viajavam 240 migrantes, dos quais até agora foram identificados 19 salvadorenhos, seis equatorianos e três chineses. As investigações continuarão nas próximas horas para determinar a condição migratória das pessoas resgatadas para sua possível deportação a seus países de origem.

Esse resgate dos "imigrantes ilegais" é um dos maiores já realizados no sul do México, onde o mais recente de grandes dimensões é o de 219 resgatados em 27 de janeiro, descobertos também em um caminhão.

Dados oficiais indicam que, anualmente, cerca de 300 mil imigrantes ilegais, em sua maioria centro-americanos, cruzam os mil quilômetros de fronteira entre México, Guatemala e Belize para tentar chegar aos Estados Unidos. Segundo o mais recente relatório sobre o assunto, realizado pela Comissão Nacional de Direitos Humanos (CNDH), pelo menos 11,3 mil imigrantes foram sequestrados entre abril e setembro de 2010.

    Leia tudo sobre: euaméxicoimigração

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG