Polícia mata manifestante no Nepal

Katmandu, 9 abr (EFE).- A Polícia do Nepal matou hoje uma pessoa durante uma manifestação contra o assassinato de um candidato das eleições desta quinta-feira no país, o que aumenta para oito o número de mortos em incidentes violentos nas últimas horas.

EFE |

A Polícia usou a força contra uma manifestação no distrito de Surkhet em memória do candidato eleitoral Rishi Prasad Sharma, do Partido Comunista do Nepal-Marxista-Leninista Unido (CPN-UML), que foi baleado ontem à noite e morreu no hospital.

As autoridades de Surkhet, cerca de 400 quilômetros ao oeste de Katmandu, decretaram um toque de recolher que, no entanto, já foi suspenso, assegurou à Agência Efe o porta-voz da Polícia, Sushil Bar Singh Thapa.

Com o manifestante, sobe para oito o número de mortos nas últimas horas. Além de Sharma, seis militantes maoístas perderam a vida ontem à noite em um enfrentamento com a Polícia, que teria agido para evitar um ataque a outro candidato.

No período prévio às eleições já morreram pelo menos 20 pessoas vítimas da violência, entre elas dois candidatos. EFE ms/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG