Polícia libera 12 detidos por suspeita de plano para ataques na Inglaterra

Londres, 22 abr (EFE).- As 12 pessoas detidas há duas semanas em várias operações antiterroristas devido a um suposto complô para cometer atentados na Inglaterra foram colocados em liberdade sem acusações em relação ao caso, informou hoje a Polícia.

EFE |

Os dois suspeitos que ainda estavam sob custódia policial passaram hoje à disposição da Agência de Fronteiras do Reino Unido, afirmou a Polícia de Greater Manchester (norte inglês), um dos três corpos que participaram da operação antiterrorista.

Entre os 12 detidos, de idades entre 18 e 41 anos, 11 têm nacionalidade paquistanesa - dez com visto de estudante - e um é britânico, mas as forças da ordem não informaram as identidades.

Os 11 paquistaneses foram entregues, em várias fases, à Agência de Fronteiras e podem ser deportados, afirmou o Ministério do Interior britânico, que alegou "motivos de segurança nacional" como argumento para expulsá-los.

A Procuradoria do Estado britânico considera que "não há provas suficientes" para formular acusações contra eles, afirmou a Polícia de Greater Manchester, em comunicado.

Os suspeitos foram detidos em 8 de abril em relação a um suposto complô para cometer um atentado que, segundo as forças de segurança deste país, era iminente.

A Polícia realizou revistas em pelo menos 14 imóveis, após as operações feitas em Manchester, Liverpool e Clitheroe (Lancashire).

Do Conselho Muçulmano do Reino Unido, Inayat Bunglawala exigiu hoje que o Governo britânico admita que a Polícia cometeu um erro.

No entanto, o chefe da Polícia de Greater Manchester, Peter Fahy, disse hoje que a operação não foi lançada "superficialmente" e que esteve "totalmente justificada", devido à informação de inteligência com a qual contavam as forças de segurança. EFE pa/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG