Gomorra por pertencer à máfia - Mundo - iG" /

Polícia italiana prende 3 atores de Gomorra por pertencer à máfia

Roma, 5 jan (EFE).- Três dos atores do filme italiano Gomorra que interpretavam membros da Camorra, a máfia napolitana, acabaram presos na vida real sob a acusação de pertencer à quadrilha.

EFE |

O filme "Gomorra", de Matteo Garrone, que é baseado no romance homônimo de Roberto Saviano, revela a estrutura interna da Camorra, e a maioria de seus intérpretes são atores amadores escolhidos nas ruas de Nápoles.

Três deles, segundo as acusações, também eram, na vida real, integrantes do grupo descrito no livro de Saviano.

A imprensa local informou hoje que, há poucos dias, Giovanni Venosa, um dos atores do filme, foi detido sob a acusação de extorsão e tráfico de drogas.

No filme de Garrone, candidato italiano ao Oscar, Venosa fazia o papel de um dos chefes da máfia na região. Para os investigadores, na vida real o ator é apenas um membro da organização que trafica droga e recolhe as extorsões.

Há alguns meses, Venosa foi condenado a dois anos de semi-liberdade e trabalhava em Modena, norte da Itália, mas, após receber uma permissão por bom comportamento, a Polícia encontrou-o pedindo "pizzo" (extorsão) aos comerciantes de Nápoles.

Antes dele tinham sido detidos Salvatore Fabbricino e Bernardino Terracciano, também protagonistas de "Gomorra".

No filme, Fabbricino é um dos jovens que trabalham para a Camorra no bairro de Scampia, aos arredores de Nápoles, onde se desenrola o longa-metragem. Da mesma forma que em "Gomorra", Fabbricino foi detido por vender droga e trabalhar para um chefe da zona.

Já Bernardino Terracciano, que no filme interpreta "Tio Bernardino", um dos chefes da Camorra, foi detido em outubro durante uma operação contra o clã dos Casalesi, após o assassinato de sete imigrantes africanos em Castel Volturno. EFE ccg/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG