Polícia italiana prende 25 mafiosos que planejavam matar rivais

ROMA - A polícia italiana deteve nesta sexta-feira, na província de Salerno, no sul do país, 25 membros do clã de Giuseppe Celentano, pertencente à Camorra (máfia napolitana), que, segundo suas investigações, pretendia matar diversos integrantes de um grupo mafioso rival.

EFE |

Os agentes fizeram hoje uma operação com base em 34 ordens de detenção, das quais aplicaram 28 - três deles já se encontravam presos -, confirmaram fontes dos "Carabinieri" (Polícia Militar) da província de Salerno.

As acusações são de delito de formação de máfia, associação para cometer homicídio, fraude, agiotagem e extorsões, além de tráfico de drogas.

A operação usou como medida cautelar a iminente intenção, segundo a polícia, de assassinar Massimo Citarella e Raffaele Lamberti, destacados integrantes de um clã rival.

As investigações começaram em 2005 quando se intensificaram os atentados com dinamite e incêndios aos bens de alguns empresários de Salerno.

Segundo os investigadores, o clã de Giuseppe Celentano era muito ativo também no âmbito das finanças, já que supostamente faziam empréstimos ilegais e fraudes aos bancos através de uma agência financeira intermediária.

O clã, afirmam os agentes, controlava também o tráfico de drogas na região através de uma rede de "aviões" (traficantes designados para entregar os entorpecentes, na gíria policial) entre os quais se encontravam até meninos de 14 anos, que movimentava cerca de 350 milhões de euros.

Leia mais sobre máfia

    Leia tudo sobre: mafia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG