Polícia italiana detém membro da Ndrangheta, a máfia calabresa

Roma, 7 ago (EFE).- Os Carabineiros (um dos corpos policiais da Itália) detiveram hoje Paolo Nirta, suposto membro da família homônima da Ndrangheta, a máfia calabresa, que há anos mantém um confronto com os rivais do clã Pelle-Vottari, que deixou vários mortos.

EFE |

Paolo Nirta, de 31 anos, foi detido em uma casa no campo de San Luca, pequena localidade da região da Calábria, de menos de 5 mil habitantes e cenário das vinganças entre os Nirta-Strangio e os Pelle-Vottari.

O detido era considerado pelos investigadores o novo chefe do clã mafioso, após a detenção, em 23 de maio, de seu pai, Giuseppe Nirta, de 68 anos, e tinha escapado de uma operação policial no dia 9 do mesmo mês.

Paolo Nirta é acusado de formação de quadrilha para máfia e agora terá que ser esclarecida sua possível participação no massacre de Duisburg, quando, em 15 de agosto de 2007, foram assassinadas em frente à pizzaria que administravam seis pessoas do clã rival.

Os assassinatos de Duisburg são o último ato da guerra mafiosa entre as "famílias" de San Luca, que começou com um banal lançamento de ovos, derivou em confronto nas ruas e terminou com dois mortos.

Após esse episódio de 1991, as vinganças entre as duas "famílias" se repetiram durante anos, deixando dezenas de mortos. EFE ccg/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG