Polícia italiana detém mafioso que protagonizou fuga cinematográfica

Roma, 14 jan (EFE).- A Polícia italiana deteve hoje Giuseppe Setola, um dos chefes da Camorra - a máfia napolitana - mais procurados e que, há alguns dias, protagonizou uma fuga cinematográfica ao escapar pelo esgoto para evitar ser detido, informaram fontes policiais.

EFE |

No entanto, a fuga de Setola durou apenas dois dias. Ele é considerado o responsável pelo "braço armado" do clã dos Casalesi -um dos mais poderosos e violentos da Camorra- e está na lista dos 30 criminosos mais procurados na Itália.

A detenção ocorreu em uma clínica da localidade de Mignano Monte Lungo, em Caserta, sul da Itália, a poucos quilômetros do local onde fugiu, à qual teria comparecido para se curar de um ferimento sofrido durante a fuga.

As forças da ordem fizeram também hoje uma operação que terminou com a apreensão de bens no valor de 10 milhões de euros com parentes e supostos testas-de-ferro de Setola.

De acordo com os investigadores, os bens tinham sido comprados com lucro procedentes de atividades ilegais, como extorsão ou tráfico de drogas.

O secretário de Estado de Interior italiano, Alfredo Mantovano, já tinha afirmado hoje que, após a fuga e a operação de confisco de bens, "o círculo em torno de Setola estava se fechando".

Setola, de 38 anos e foragido desde o ano passado, é acusado de assassinar um italiano e seis imigrantes africanos em setembro de 2008, em Castel Volturno, Caserta.

Os investigadores asseguram que Setola, como responsável pelos "acertos de contas" dos Casalesi, foi quem assinou a "pena de morte" do escritor Roberto Saviano, autor do sucesso editorial "Gomorra", que descreve as atividades da Camorra. EFE ccg/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG