Polícia italiana desmonta rede de financiamento a radicais islâmicos

Roma, 12 jun (EFE).- A Polícia italiana informou hoje que desarticulou em Brescia, norte do país, uma quadrilha de criminosos que revendia a centrais italianas códigos internacionais roubados de multinacionais telefônicas para financiar radicais islâmicos do sudeste asiático.

EFE |

Na operação, coordenada pelo corpo especial antiterrorista policial (Digos) em colaboração com o FBI (Polícia federal americana), foram detidos cinco paquistaneses, todos residentes na Itália, acusados de ter invadido os sistemas de informática de empresas de telecomunicações.

Segundo a fonte, a investigação começou em maio de 2007, quando o FBI informou sobre a detenção do hacker jordaniano Nusier Mahmoud, que tinha decifrado os códigos das empresas telefônicas para poder fazer ligações internacionais.

A Polícia descobriu que o gerente de uma central telefônica de Brescia, o paquistanês Zamir Mohammad, de 40 anos, era o principal comprador desses códigos para a Itália, que depois revendia a outras centrais localizadas em províncias do centro-norte italiano.

Os agentes italianos acreditam que parte do dinheiro obtido era destinado a financiar organizações extremistas islâmicas.

Segundo as fontes, uma das empresas afetadas é a americana AT&T, que teria sofrido um dano econômico no valor de US$ 55 milhões. EFE jl/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG