Polícia italiana deixa de usar carros de luxo confiscados à máfia

Roma, 14 ago (EFE).- A Polícia italiana deixará de utilizar os carros de luxo confiscados à máfia, de marcas como Ferrari ou Porsche, devido aos altos custos de manutenção, informa hoje a edição digital do jornal La Repubblica.

EFE |

A direção central do Departamento de Segurança Pública explicou que abandonará o uso dos automóveis confiscados à máfia para "conter os gastos de manutenção do parque de veículos da Polícia do estado".

"Todos os veículos de cilindrada superior aos 2.500 centímetros cúbicos" serão devolvidos à "autoridade judicial competente", acrescentou.

Além do alto custo da manutenção dos veículos, a Polícia mencionou como um problema os gastos burocráticos, já que a maioria deve ser matriculada de novo porque antes de ser apreendida estava registrada em nome de empresas estrangeiras.

Segundo o Ministério do Interior, 20% dos veículos de serviço não são usados porque não há orçamento para mantê-los, mas, segundo os sindicatos, o volume de automóveis parados é de um em cada três.

O secretário da associação de funcionários de Polícia, Enzo Letizia, afirmou que não se pode "enviar a mensagem de que só a máfia pode utilizar estes veículos". EFE fab/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG