Polícia israelense recomenda o indiciamento de Olmert por corrupção

A polícia israelense anunciou neste domingo que recomenda o indiciamento do primeiro-ministro Ehud Olmert, que deve renunciar na segunda quinzena de setembro após as primárias de seu partido Kadima, em dois casos de suposta corrupção.

AFP |

A polícia explicou em um comunicado que recomenda o indiciamento de Olmert por corrupção e abuso de confiança em dois dos seis casos que envolvem o governador israelense.

A decisão será do procurador geral do Estado, que falará nas próximas semanas.

"A única pessoa autorizada por lei a decidir sobre o indiciamento de um primeiro-ministro é o Promotor-geral. As recomendações da polícia carecem de interesse", afirmaram os três defensores de Olmert em um comunicado.

A polícia acusa Ehud Olmert de ter recebido importantes somas de dinheiro em espécie de um empresário judeu americano, Morris Talansky, quando era prefeito entre 1993 e 2003 e ministro da Indústria e do Comércio até 2006.

Ele é também suspeito de fraude num caso de duplo faturamento de passagens aéreas.

Olmert, cuja reputação está gravemente manchada por suspeitas contra ele, anunciou que apresentaria sua renúncia após a eleição em 17 de setembro de seu sucessor à frente do Kadima, o partido de centro no poder.

rb/lm/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG