Polícia israelense mata palestina que abriu fogo contra delegacia

Jerusalém, 4 abr (EFE).- Agentes da Polícia de Fronteiras israelense mataram hoje uma mulher palestina que abriu fogo contra uma delegacia nos arredores da cidade de Arad, no deserto do Neguev.

EFE |

Fontes policiais informaram que a mulher fez vários disparos contra o posto de vigilância na entrada da delegacia, onde estava um agente de guarda - que não sofreu ferimentos -, e várias janelas.

Outros agentes e oficiais desse corpo que estavam no edifício abriram fogo contra a mulher, que ainda não foi identificada.

A Polícia israelense colocou controles em todas as estradas da área para tentar prender supostos colaboradores, como pessoas que podem ter levado a mulher até o cruzamento onde fica a delegacia, em uma zona desértica e afastada.

A morte da mulher palestina em Arad, cidade situada cerca de 100 quilômetros ao sul de Jerusalém, ocorre depois da de dois milicianos palestinos esta manhã na fronteira entre a Faixa de Gaza e Israel, em um confronto armado com soldados israelenses.

Segundo fontes do Exército israelense, uma unidade da brigada de infantaria Golani detectou dois indivíduos que se aproximavam da cerca de segurança que separa os dois territórios e abriram fogo contra eles.

A unidade israelense, acrescentaram, entrou no território palestino e encontrou dois cadáveres, armas e uma bomba.

Fontes palestinas confirmaram que houve tiroteios na área e que duas pessoas morreram. EFE elb/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG