Jerusalém, 29 jul (EFE).- A Polícia israelense desmantelou esta madrugada dois pequenos assentamentos judaicos na Cisjordânia, sem encontrar resistência, informou hoje o Exército israelense.

Na terça-feira à noite, as forças de segurança demoliram Mitzpe Avihai, uma colônia judaica próxima à cidade cisjordaniana de Hebron.

A evacuação, diante do olhar de cerca de 20 colonos, ocorreu no mesmo dia em que o assentamento tinha sido ampliado de uma para duas precárias casas, em cerimônia com a presença de cerca de 200 pessoas, entre eles o rabino chefe do assentamento próximo de Kiryat Arba, Dov Lior.

Hoje, as forças de segurança israelenses derrubaram uma casa - naquele momento, vazia - no assentamento de Tzuria, próximo a Tulkarem, no noroeste da Cisjordânia.

O site "Israel National News", próxima à direita sionista religiosa, acrescenta a destruição de uma construção em Inbalim, entre Ramala e Jericó, que não foi confirmada pelo Exército.

Como é habitual, espera-se que os colonos reconstruam hoje os assentamentos, que estavam entre os 100 que Israel reconhece como ilegais: os estabelecidos em território palestino desde 2001 e que absorvem uma pequena parte do total de colonos.

Para a comunidade internacional, todos os assentamentos são ilegais e um dos principais problemas para a criação de um Estado palestino viável.

Nos últimos dias, jovens do movimento de colonização judaico construíram 11 enclaves rudimentares no território ocupado da Cisjordânia, coincidindo com a visita a Israel do enviado dos EUA para o Oriente Médio, George Mitchell. EFE ap/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.