Dois terços dos manifestantes presos em Teerã quando participavam das recentes manifestações contra os resultados das eleições presidenciais do Irã já foram libertadas, anunciou neste domingo o chefe da polícia iraniana, o general Esmail Ahmadi Moghadam, citado pela agência IRNA.

"Dois terços das pessoas detidas nos recentes distúrbios foram libertadas", disse Moghadam, informando que o número de pessoas presas nos protestos pós-eleição chegou a 1.032.

Centenas de milhares de pessoas se manifestaram várias vezes nas semanas que se seguram à polêmica votação do dia 12 de junho nas ruas de Teerã, acusando o atual presidente, Mahmud Ahmadinejad, de ter fraudado o pleito.

Segundo a Federação Internacional de Direitos Humanos (FIDH), mais de 2.000 pessoas foram presas em todo o país.

"A maioria das pessoas detidas nos recentes distúrbios foram libertadas com e sem o pagamento de fiança", e as que permanecem presas "já foram entregues à justiça", afirmou Ahmadi Moghadam.

bur/ap

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.