Polícia iraniana deteve 92 opositores desde Ashura, dizem sites

Teerã, 6 jan (EFE)-. A Polícia iraniana deteve 92 membros da oposição desde os sangrentos conflitos de 27 de dezembro do ano passado, dia sagrado da Ashura, afirmou hoje o site Jaras, publicado por opositores.

EFE |

Entre os detidos, o site cita cerca de dez assessores do líder do movimento de oposição, Mir Hussein Moussavi, assim como cerca de 20 jornalistas e altos responsáveis do Movimento para a Liberdade, proscrito, mas tolerado.

O site "Jaras" informa também sobre a detenção de uma dúzia de seguidores do movimento Bahá'í, cindido do Islã e considerado herético pelos muçulmanos, e cerca de 100 estudantes universitários em diferentes cidades do país.

Entre os detidos, destacam-se também três colaboradores do ex-presidente reformista Mohammad Khatami, colaboradores do clérigo opositor e candidato derrotado Mehdi Karroubi e o ex-ministro de Assuntos Exteriores do primeiro Governo pós-revolucionário, Ibrahim Yazdi.

As mais recentes prisões conhecidas foram as de dois ativistas políticos pró-reformistas e dois jornalistas culturais, segundo o mesmo site.

O site citado indica que agentes da inteligência foram no domingo passado à residência de Amir Koshro Dalir, do opositor Movimento dos Muçulmanos Combatentes, levado para a prisão de Evin. EFE msh/sa-an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG