Teerã, 31 ago (EFE).- A Polícia iraniana deteve no norte do país um suposto líder de uma célula do grupo opositor armado Mujahedin Khalq (Combatentes do Povo), considerado terrorista pelo Governo.

Segundo Seyfollah Maliki, membro do tribunal revolucionário da cidade de Qazvin, o detido é um médico de 38 anos identificado apenas como "A.J." e que aparentemente se dedicava a fazer proselitismo para a organização.

O detido foi acusado de distribuir propaganda e instigar a população a realizar manifestações ilegais, como explicou Maliki, citado pela agência de notícias local "Fars".

Além disso, foi acusado de insultar a liderança do país, as autoridades e os clérigos de maior categoria.

Segundo Maliki, junto ao suposto líder foram detidas outras 20 pessoas, que admitiram seus crimes.

A Mujahedin Khalq é uma organização de inspiração socialista islâmica que em princípio participou da revolução que derrubou o último xá da Pérsia, Mohamad Reza Pahlevi.

No entanto, no início da década de 80 passou à oposição armada e se refugiou no Iraque, de onde lançou ataques violentos contra o novo regime iraniano. EFE jm/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.