Polícia investigará escândalo de reembolsos na Grã-Bretanha

LONDRES - A polícia britânica anunciou nesta sexta-feira que irá realizar uma investigação criminal a respeito de supostos abusos no uso de verbas públicas cometidos por parlamentares, um escândalo que mergulhou a classe política do País em uma profunda crise e motivou renúncias no gabinete do primeiro-ministro Gordon Brown. Segundo a Scotland Yard, a decisão foi tomada após uma série de investigações preliminares feitas por policiais e especialistas em assuntos legais.

BBC Brasil |

Entre os investigados estaria "um pequeno número de membros da Câmara dos Comuns e da Câmara dos Lordes", segundo informou a Polícia Metropolitana em um comunicado divulgado nesta sexta-feira.

Os nomes dos parlamentares que serão investigados não foram divulgados pela polícia, mas entre eles estariam pelo menos dois membros da Câmara dos Comuns que teriam pedido reembolsos por hipotecas que já haviam sido pagas.

Entre os investigados estariam o parlamentar trabalhista David Chaytor, que confirmou à BBC que seu advogado foi contactado pela polícia, e o também trabalhista Elliot Morley. Ambos já anunciaram que renunciariam após ser revelado que eles pediram reembolsos por hipotecas que já haviam sido pagas.

Em entrevista à BBC, Chaytor afirmou que irá colaborar com a polícia nas investigações e que quer "limpar seu nome". "Quero explicar meu caso, explicar o que aconteceu. Reconheço que houve um erro e quero limpar meu nome", afirmou.

A BBC apurou que a baronesa Pola Uddin, da Câmara dos Lordes, também está entre os investigados.

Leia mais sobre: verbas públicas

    Leia tudo sobre: escândalogrã-bretanha

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG