Polícia invade Palácio do Governo ocupado por manifestantes na Tailândia

Bangcoc, 29 ago (EFE). - A Polícia enfrentou hoje grupos de manifestantes antes de abrir passagem até o Palácio do Governo da Tailândia, ocupado há quatro dias pelos seguidores da aliança antigovernamental que pretende forçar a queda do primeiro-ministro Samak Sundaravej e seu Executivo.

EFE |

Em uma aparente tentativa de recuperar o controle do recinto, cerca de mil de policiais da brigada antidistúrbios atacaram de surpresa grupos de manifestantes postados após as barricadas que tinham montado em ruas adjacentes.

Segundo testemunhas, os agentes dispararam gás lacrimogêneo contra um grupo de seguidores da Aliança do Povo para a Democracia que vigiava uma das portas do acesso à sede do Governo, embora esse extremo tenha sido negado pela Polícia.

Cerca de 100 policiais, equipados com cassetetes e escudos, escalaram as altas cercas do palácio do Governo, enquanto um número similar surpreendeu os manifestantes após penetrar no recinto por uma das portas traseiras.

No interior do recinto, alguns manifestantes entraram em confronto com os policiais, ao tempo que os membros da equipe de segurança da aliança formaram um cordão em torno de seus líderes para impedir que fossem detidos.

Pelo menos 20 pessoas foram detidas pela Polícia, que apreendeu numerosos objetos contundentes, e segundo um porta-voz oficial, encontrou drogas em poder de alguns dos manifestantes.

O porta-voz da Polícia, general Surapol Thuangthong, indicou que o objetivo da operação foi a de entregar aos líderes a ordem de despejo do recinto ditada no dia anterior por um tribunal de Justiça de Bangcoc.

"Não quisemos dispersar os manifestantes. A Polícia não vai empregar a força, pois se trata de um assunto sensível", declarou à imprensa o general Thuangthong.

Por sua parte, o coronel Norabun Nanna, assinalou que, após completar sua missão, os agentes se retiraram da sede do Governo, em cujo interior seguiam cerca de 13 mil pessoas, além de outras 8 mil no perímetro do Palácio.

A ação policial ocorreu poucas horas depois de os manifestantes, que carregavam pedaços de pau e outros objetos contundentes, expulsarem do recinto cerca de 400 agentes que se encontravam ali desde a última terça-feira.

Até esse momento, a ocupação transcorria em clima festivo, com banquetes de comida gratuita e música.

O chefe do Governo tailandês, Samak Sundaravej, ameaçou na quarta-feira usar a força para acabar com a invasão ao Palácio, mas algumas horas mais tarde anunciou que preferia utilizar a estratégia de desgaste contra a ocupação.

"A ocupação da sede do Governo é uma revolução democrática", afirmou Prapansak Kamicpetch, um professor universitário aposentado presente ao protesto. EFE grc/gs

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG