Polícia indiana prende primeiros suspeitos de envolvimento nos ataques de Mumbai

A polícia indiana informou neste sábado ter detido dois homens, suspeitos de terem entregado chips de celular para os militantes islâmicos que executaram os violentos atentados de Mumbai, na semana passada, que deixaram 172 mortos.

AFP |

Os dois homens, que seriam as primeiras prisões relacionadas aos ataques de Mumbai, foram detidos na cidade de Kolkata (leste) "por ter entregado chips de celular para os terroristas que cometeram os atentados", indicou Javed Shamin, da polícia indiana.

Shamin identificou a dupla como Tusif Rahaman e Sheikh Muktar.

"Tusif, que vivia no centro da cidade, comprou 40 chips, dois dos quais, acreditamos, foram entregues aos terroristas", afirmou.

A fonte disse ainda que o outro homem vinha da Cachemira indiana, onde militantes islâmicos lutam há 20 anos para derrubar as autoridades hindus.

Os atentados de Mumbai duraram cerca de 60 horas, durante as quais dez homens, jovens e bem treinados, atacaram quase simultaneamente dois hotéis de luxo, um conhecido restaurante, a estação ferroviária de Mumbai e um centro cultural judaico, matando 163 pessoas, sendo 26 estrangeiros.

O balanço final de 172 mortos inclui os nove militantes islâmicos que pereceram durante os ataques.

str-pmc/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG